Visitar o Trilho da Peneda – Arcos de Valdevez

Com uma extensão aproximada de 10 km, o Trilho da Peneda é um percurso pedestre de âmbito Ecológico-Paisagistico que se desenvolve entre as povoações da Peneda e da Bouça dos Homens, na encosta oeste da Serra da Peneda em Arcos de Valdevez.

O percurso, classificado como PR17, começa no parque de estacionamento destinado aos autocarros que se situa junto da estrada que liga a Peneda a Lamas de Mouro.

O arranque pode ser um pouco duro já que terá de fazer a ascensão desde a cota de 750 até aos 1096 metros de altitude, isto ao longo de 3 km. Porém, o esforço físico é recompensado quando, serpenteando pelos carreiros antigos nos meio das fragas e penedos, vislumbrar a beleza da serra.

Trilho da Peneda
Trilho da Peneda

Já se vê ao longe a Branda de Bouça dos Homens, que está a cerca de 2 km de distância, mas o trilho não passa pelo povoado, sendo opcional a sua visita. Mas se houver tempo, desloque-se ao pequeno aglomerado e veja como algumas antigas habitações foram reconvertidas em projectos de turismo rural, evitando a sua degradação e contribuindo assim para o desenvolvimento sustentável do território.

Trilho da Peneda
Trilho da Peneda

À saída da branda, encontra-se o Fojo do Lobo do Concieiro, um sitio arqueológico da época moderna que era uma armadilha feita pelos aldeões com o objectivo de capturar e matar os lobos que, frequentemente, causavam grandes danos nas suas manadas de gado. Trata-se de uma estrutura em granito de paredes convergentes, sendo o fojo de planta circular. Os muros convergem para a boca do fojo para onde os lobos eram atraídos através de uma batida.

Retomando o trilho, inicia-se uma subida à base da Penameda, cume montanhoso com 1268 metros, e depois a descida até ao“Pântano”, uma pequena lagoa artificial que antigamente abastecia a mini-hídrica que gerava a energia elétrica ao lugar da Peneda.

Trilho da Peneda
Trilho da Peneda

Caminhando mais umas centenas de metros observa-se uma espécie de Meca dos amantes da escalada em Portugal: a Fraga da Meadinha, que é considerada uma das melhores paredes para escalar na Península Ibérica. Daqui já se vê a aldeia da Peneda, que se encontra no fundo do vale.

Continuado a descer o percurso passa por trás do Santuário da Nossa Senhora da Peneda até entrar novamente na estrada que nos leva ao ponto de partida.

Santuário de Nossa Senhora da Peneda
Santuário de Nossa Senhora da Peneda

O Trilho da Peneda está classificado como de dificuldade difícil, e a duração prevista da caminhada é de 4 horas, dependendo naturalmente da preparação física de cada um e o tempo que se despende em cada ponto de interesse.

Dicas importantes para o Trilho da Peneda

  • Roupa e calçado apropriado
  • Protetor solar
  • Não saia do percurso sinalizado
  • Respeite a natureza
  • Não abandone o lixo, leve-o até ao respectivo local de recolha.

Mapa do Trilho da Peneda

Powered by Wikiloc

Veja mais informação sobre o trilho no site do município de Arcos de Valdevez

Outros Trilhos em Arcos de Valdevez:

Se estiver mais que um dia por Arcos de Valdevez ou na região envolvente, poderá explorar outros percursos de grande beleza natural e cultural:

Alojamento no Gerês

Pesquise alguns espaços únicos para alugar no Gerês, desde bungalows, casas rurais, quintas, hoteis, e villas para desfrutar de uma estadia memorável no Parque Nacional Peneda Gerês.


Visitar a Barragem de Vilarinho das Furnas

Situada entre a Serra Amarela e a Serra do Gerês, na bacia hidrográfica do Rio Cávado, encontra-se uma das barragens mais conhecidas em Portugal: a Barragem de Vilarinho das Furnas. O principal motivo dessa “fama” não se deve ao tamanho da albufeira, ou por ser palco de provas desportivas aquáticas, mas sim pelo facto de ter submerso uma povoação, de seu nome Vilarinho da Furna, e com isso ter ficado debaixo da água toda uma comunidade agro-pastoril dotada de uma organização comunitária perfeita, relevando para uma superioridade na economia local, pastoril e agrícola.

Barragem de Vilarinho da Furna
Barragem de Vilarinho da Furna

As origens de Vilarinho da Furna perdem-se no tempo e as primeiras referências surgem no século XIII, nas famosas inquirições de Afonso II e Afonso III, embora existam teses que defendam a sua existência desde o período romano, uma vez que a Geira passava na povoação.

Barragem de Vilarinho da Furna
Foto de algumas ruinas

No terceiro quartel do séc. XX a aldeia foi comprada, para a construção da barragem, e a despovoação foi efectuada entre 1969 e 1970 tendo a sua população dispersado pelos municípios vizinhos. A Barragem de Vilarinho das Furnas foi inaugurada em Maio de 1972.

Barragem de Vilarinho da Furna
Barragem de Vilarinho das Furnas

Hoje em dia é possível visitar as ruínas da aldeia, e ver de perto as casas, os caminhos e muros quando a barragem é esvaziada para limpeza ou na descida do nível das águas provocada pela seca.

Barragem de Vilarinho da Furna
Foto da albufeira

Não muito longe da barragem, pode visitar o Museu de Etnográfico de Vilarinho da Furna, integrado no edifício da Porta do Parque Nacional da Peneda-Gerês de Campo do Gerês. Aberto desde 1989, este espaço museológico foi criado com o objetivo de preservar a memória da aldeia de Vilarinho da Furna, retratando a vida quotidiana, a organização comunitária e os ofícios tradicionais.

Cascata junto ao caminho florestal que nos leva às ruínas

Locais a visitar

  • Albufeira da Vilarinho das Furnas
  • Museu da Geira
  • Porta do Gerês – Campo do Gerês
  • Gerês Equidesafios
  • Percurso Pedestre Águia do Sarilhão
  • Aldeia de Campo do Gerês
  • Parque de Campismo da Cerdeira
  • Ruínas da aldeia de Vilarinho da Furna
  • Rio Homem
  • Cascata
  • GR 34 – Serra Amarela
  • Mata da Albergaria
  • Portela do Homem

O que Fazer?

  • GR 34 – Serra Amarela

Alojamento no Gerês

Pesquise alguns espaços únicos para alugar no Gerês, desde bungalows, casas rurais, quintas, hoteis, e villas para desfrutar de uma estadia memorável no Parque Nacional Peneda Gerês.

Mapa da Barragem de Vilarinho das Furnas


Ponte da Cava da Velha – Castro Laboreiro (Melgaço)

Lançada sobre o rio Laboreiro, esta ponte terá sido construída na época romana e faria parte da via que entrava em Espanha pela Portela do Homem, passando por Estrimo (Espanha), Ameixoeira, Porto do Vaga e Assureira – Cova da Velha – Varziela – Castro Laboreiro.

A Ponte Cava da Velha, como é conhecida, três arcos, dois deles de volta perfeita, tipicamente romanos, e um outro de dimensões reduzidas. A estrutura é em alvenaria de pedra irregular e entre os arcos possui um talha-mar em forma de prisma, a montante, e retangular a jusante. O tabuleiro, com guardas de pedra e lajeado, é em cavalete, uma característica das pontes medievais, o que nos pode indicar que o monumento terá sido reconstruído nessa época.

Considerada uma das mais belas e melhor conservadas pontes antigas do Parque Nacional, a Ponte da Cava da Velha é um testemunho extraordinário das gerações passadas e constitui um importante exemplar de sobreposição de duas épocas e técnicas distintas, a romana e a medieval, tendo sido classificada como Monumento Nacional em 1986.

Calçada Castro Laboreiro
Calçada antiga em direção à Ponte da Cava da Velha

Esta ponte é também designada por Ponte Nova, certamente em alusão a uma mais antiga que aqui (ou muito perto) terá existido.

Ponte Cava da Velha
Ponte Cava da Velha

O acesso faz-se a pé, percorrendo aproximadamente 100 metros do antigo caminho em calçada que, cerca de 20 metros a Sul da capela de São Brás, cruza com a estrada municipal que deriva da estrada EN.202-3 ligando Castro Laboreiro a Ribeiro de Baixo e Eiras.

Agora pode visitar esta ponte através da Grande Rota da Peneda Gerês, a GR50, um fantástico trilho pedestre com cerca de 200 km de extensão distribuídos por 19 etapas, que atravessa o Parque Nacional desde a Ameijoeira, em Castro Laboreiro, Melgaço, no extremo noroeste, até Tourém, Montalegre, no extremo nordeste.

Locais a visitar nos arredores

  • Ponte da Cava da Velha
  • Calçada
  • GR50 da Peneda Gerês
  • Aldeia da Assureira
  • Aldeia de Pontes
  • Ponte de Dorna
  • Vila de Castro Laboreiro
  • Rio Castro Laboreiro
  • Ponte da Assureira
  • Moinho da Assureira
  • Capela de São Brás
  • Trilho da Aldeia de Pontes

O que Fazer

  • GR50 da Peneda-Gerês

Alojamento no Gerês

Pesquise alguns espaços únicos para alugar no Gerês, desde bungalows, casas rurais, quintas, hoteis, e villas para desfrutar de uma estadia memorável no Parque Nacional Peneda Gerês.

Mapa da Ponte da Cava da Velha